quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

O amigo dedicado

Certa manhã, três amigos conversavam à beira do lago: o rato-almiscareiro, a pata e o pintarroxo. Começaram a conversar e o rato-almiscareiro começou a falar sobre a amizade dedicada e então o pintarroxo lembrou-se da história do amigo dedicado.
É a história de um homenzinho chamado Hans. Ele era honesto, tinha bom coração e era bem-humorado. Ele tinha um amigo moleiro, que na realidade não era seu amigo. O moleiro passava a vida a falar do valor da amizade mas na realidade não a conseguia pôr em prática.
Por exemplo, quando o Hans mais precisava de ajuda e passava fome, o moleiro não foi capaz de lhe dar um saco de farinha para o pão nem foi capaz de fazer uma visita. Um dia, disse que lhe ia dar um carrinho de mão todo velho e estragado e depois estava sempre a pedir-lhe favores como forma de pagamento. Por exemplo mandou o Hans arranjar o telhado do celeiro do moleiro com a prancha que ia usar para o arranjar o carrinho de mão. O moleiro também levava imensas flores do jardim do Hans e pediu-lhe que levasse um grande e pesado saco de farinha para o mercado. Além disso o moleiro acusou-o de ser preguiçoso por ficar a descansar mais um pouco de manhã. A pedido do moleiro arranjou-lhe o telhado e levou-lhe as ovelhas ao monte.
Certa noite o moleiro foi a casa do Hans dizer-lhe para ir chamar o médico porque o seu filho tinha caído. Estava uma noite de tempestade e o médico vivia muito longe e o moleiro nem emprestou a lanterna ao Hans. Depois de ter chamado o médico o Hans ficou sozinho e, como estava muito escuro ele perdeu-se e morreu.
No funeral, o moleiro só dizia que ia oferecer um carrinho de mão ao Hans e que agora já não ia ter espaço para o guardar. Quando o pintarroxo acabou a história, disse que achava que rato-almiscareiro não tinha percebido a moral. Ao perceber que a história tinha moral o rato-almiscareiro irritou-se, gritou “Pff” e foi-se embora. O pintarroxo e a pata continuaram a conversar e chagaram à conclusão que as historias com moral podiam se perigosas.



Nome do autor: Óscar Wilde
Título do livro: Contos de sempre
Editora: Porto Editora

1 comentário:

Anónimo disse...

Pr a caso acho que o teu blog está muito bom, além de ter poucos resumos de livros.´Mas acho que devias pôr algumas fotos das personagens, talvez.